Preloader
Preloader

Os motivos por trás do choro dos bebês

O choro é uma dos meios de comunicação mais comuns do bebê. E ele pode ter diversos significados.

Essa é a maneira que os pequenos têm de de demonstrar que estão com fome, com sono, estão se sentindo desconfortáveis ou até com cólica.

E, dependendo do que o bebê está sentindo, o choro é diferente.

Papais e mamães de primeira viagem podem até achar um pouquinho difícil identificar essa diferença. Mas, com o tempo, pegam o jeito e aprendem a interpretar as necessidades do filhote!

Mas, para ajudar, só separamos alguns comportamentos comuns para cada tipo de choro.

Dá só uma olhadinha:

  • Fome: o bebê acabou de acordar e faz mais de três horas que ele não é amamentado? Provavelmente ele deve estar com fome!
  • Sono: o pequeno começa a esfregar seus olhos, bocejar e aparenta estar com menos energia. Ele começa a chorar e ficar irritado, então, deve tirar uma soneca!
  • Desconforto: é possível que o bebê esteja com frio ou calor, esteja molhado ou sujo. É comum que ele se contorça ou arqueie as costas durante o choro. Então, é bom dar uma checada da fralda e colocar ou tirar uma camadinha de roupa.
  • Cólica: bebês com cólica tendem a chorar muito ao longo do dia. Então, se ele não quer comer ou dormir, nem está desconfortável – é possível que seja cólica.
  • Incômodo: os nossos pequenos também precisam dos seus momentos de paz! Lugares muito barulhentos ou repletos de pessoas querendo a brincar e interagir com eles pode ser um tremendo incômodo! Nesse caso, o bebê fecha o olho e começa a chorar.
  • Solidão: se o bebê dormiu nos braços da mãe e acordou chorando no berço, pode ser que ele esteja se sentindo sozinho, buscando o aconchego do colo quentinho!

Há diversas formas de acalmar e confortar o pequeno.

Na hora da amamentação, por exemplo, trocar a posição pode ajudar, assim como falar, dançar e brincar com o bebê no momento do choro.

Um banho quentinho bem gostoso ou um balanço para frente e para trás também acalmam a criança!

A melhor maneira de lidar com essas situações é atendendo o mais rápido possível, logo nos primeiros meses de vida. Buscando entender o que está causando o choro.

No começo pode ser cansativo e dar vários sustos, mas não precisa se preocupar. É normal e faz parte do processo!

Não se esqueça de manter o pediatra sempre informado sobre os comportamentos do bebê, além de avisá-lo sobre qualquer coisa que fuja do normal.

Assim, o seu pequeno se desenvolve da melhor maneira possível!

Deixe uma resposta

To top