Preloader
Preloader

O refluxo nos bebês

O refluxo gastroesofágico é um reflexo involuntário do próprio organismo bem comum entre bebês de até 1 ano de vida.

Ele acontece porque alguns órgãos relacionados à digestão ainda estão imaturos. Então, às vezes, depois que o bebê se alimenta e o conteúdo vai para o estômago, ele pode voltar para o esôfago e chegar à garganta – o que causa a regurgitação.

Papais e mamães de primeira viagem podem se assustar um pouco com isso, mas estes episódios são normais e acontecem com todos os bebês.

Conforme o pequeno cresce, a frequência dos refluxos diminui até praticamente acabar.

No entanto, há algumas situações em que o refluxo foge da normalidade e pode se tornar um problema.

Mesmo que seja comum a regurgitação após algumas refeições, se ela acontece sempre já é sinal de que há algo errado.

Outro fator também é o tempo que se passou entre a hora da alimentação e o refluxo.

Quando mais demorar, mais desconforto o bebê sentirá – o que pode, com o tempo, fazer com que o seu cérebro associe a hora da amamentação como algo ruim, prejudicando o seu desenvolvimento.

A perda ou dificuldade em ganhar peso, muita irritação ou choro após vomitar também são sinais vermelhos.

Nesses casos, o médico deve ser procurado para examinar e avaliar os sintomas e fazer o diagnóstico, para então orientar o melhor tratamento.

Mas, se for o refluxo comum, os próprios pais podem ajudar o bebê a aliviar os sintomas.

Evitar roupas que apertem a barriguinha e usar travesseiros antirrefluxo embaixo do colchão já ajudam.

Assim como deixar o bebê em posição vertical após a amamentação e melhorar a sua posição enquanto ele mama!

Deixe uma resposta

To top